Voltar

Informações para Imprensa

Jornalista Responsável: Andréa Pires MTB 25.696

E-mail: Andréa Pires

Tel/Fax: (011) 5093-0900

Notícias

O Dia Mundial de Higienização das Mãos é comemorado no dia 05 de maio e para alertar à população, Daniza R. Gonzalez, enfermeira do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do Sepaco, explica que uma doença é sempre associada a uma causa que acreditamos ser comum. Porém, muitas vezes, o agente causador pode estar, literalmente, escondido em nossas mãos. 

Elas se deparam com inúmeras superfícies durante o dia, passam por diversos locais enquanto nos movimentamos e entram em contato com centenas de microorganismos, tais como, bactérias e vírus. Estes podem se transferir de uma superfície para outra, por meio de contato direto (pele com pele), ou indireto, por objetos e superfícies contaminados. “O simples ato de lavar as mãos periodicamente pode evitar várias doenças, como gripes, bronquiolites, conjuntivite, doenças da pele, e até mesmo diarreias”, comenta Daniza.

Gripes e resfriados, por exemplo, são originados por vírus que, geralmente, entram em contato com as mucosas (como boca, olhos e pequenos ferimentos na pele) por meio das mãos. Mas, o problema não para por aí, diarreias e até conjuntivites podem ocorrer desta forma.

Do mesmo modo que as mãos possibilitam a propagação de doenças, elas podem ajudar a preveni-las de forma eficaz, com a limpeza feita com sabonete e água. “A higienização das mãos é considerada a ação isolada mais importante no controle de infecções em serviços de saúde”, destaca Daniza.

A dimensão do assunto é tamanha que há alguns anos vem sendo divulgada a necessidade de carregar consigo um produto alcoólico – líquido glicerinado, gel ou espuma – para realizar a limpeza na ausência de água e sabão. “A solução alcoólica só não é indicada quando há sujidade visível nas mãos. Além de ser muito utilizada em hospitais, é a forma mais prática de higienizar as mãos em casos do uso de transporte público, shoppings centeres, compras em supermercados, manuseio de dinheiro, lidar com pessoas gripadas, entre outros”, comenta a especialista.

O produto, conhecido popularmente como álcool gel, elimina 99,9% dos vírus e bactérias em questões de segundos e cumpre as mesmas funções de higienização e antissepsia com água e sabão. “O gel deve ser aplicado em pequena quantidade, espalhando e friccionando uniformemente nas duas mãos – secas e limpas de resíduos – até a secagem total”, explica Daniza.

Um detalhe importante a ser verificado é a porcentagem alcoólica do material. Para ser eficiente no combate aos micro-organismos, deve-se utilizar o álcool 70%. E lembre-se: não é necessário higienizar as mãos com água e sabão, imediatamente, antes ou após o uso do gel, pois os dois métodos possuem o mesmo objetivo e eficácia.

Para finalizar, a enfermeira também indica o uso de toalhas descartáveis, álcool gel e a criação de uma rotina divertida com os filhos para que eles levem o hábito de higienizar as mãos para a fase adulta, assim haverá mais pessoas conscientes sobre a importância de manter as mãos limpas.

Veja Também

+ notícias

Veja Também

Como Chegar